Água da Chuva, Podas e Manutenção da Bailarina

A Dorna de recolha de água da chuva encheu por completo e já tratámos de redireccionar parte da água excedente para o sistema de reaproveitamento de águas cinza enquanto não temos montado um sistema mais complexo e maior para armazenar a água a longo prazo. Durante a manhã de hoje o Sol espreitou e nós tratámos de continuar com as podas de inverno que andavam a ser adiadas há algum tempo. Todas estas podas serão reduzidas a elementos mais curtos que serão armazenados e secados para serem utilizadas nos nossos sistemas de aquecimento a biomassa reduzindo desta forma a necessidade de inputs exteriores. Libertámos finalmente o nosso maior loureiro de todos os ramos ladrões e rebentos secundários, equilibrando o seu aspecto e futuro desenvolvimento. O sabugueiro está lindo e estamos desejosos de recolher parte das flores para fazermos o nosso xarope de sabugueiro. Quando a manutenções materiais, a nossa bailarina estava a criar alguma ferrugem exterior como é natural, por ser um conceito que trabalha com água, vapor de água, condensações, diferenças térmicas, etc…  Removemos o que foi possível e ao acendermos o conceito para o banho do dia, aproveitámos a temperatura elevada do corpo de ferro fundido e pincelámos toda a superfície com azeite, da mesmo forma que se faz a manutenção em utensílios de cozinha em ferro fundido. O calor ajuda a gordura a penetrar mais profundamente, protegendo o ferro do cepo da bailarina da oxidação! 😉

Anúncios

Manutenção da Cozinha / Telheiro Exterior / Sistema de Captura de Água da Chuva

Tratámos as maiores peça de madeira do nosso sistema de cozinha/telheiro exterior, que estão em contacto com os elementos, ou seja a portada/balcão e o estrado de paletes à entrada. No balcão aplicámos uma nova cor para fazer a ligação visual com as telas do yurt e ainda limpámos o telhado e o sistema de captura de água da chuva para podermos recolher preciosas centenas de litros que virão por aí nos próximos tempos! 😉

 

Água da Chuva, Círculo de Bananeiras e Telheiro Provisório

A nossa dorna de 1000l já encheu praticamente a segunda vez desde que iniciaram as chuvadas de Outono! Como forma de escape e direcção da água aquando do enchimento da dorna, dirigimo-la para a entrada da fossa de bananeiras ajudando na diluição das águas que saem da cozinha e dos banhos em direcção ao Círculo! 😉 O vento de Sul e Oeste aqui sentido e que geralmente faz estragos, levou-nos a optar por outra estratégia na fixação do telheiro provisório de protecção à nossa carrinha de trabalho, ficando este muito mais seguro e preparado para o vento forte! 😉

 

Captura de Água da Chuva e Fertilização Natural

Durante a última noite choveu imenso, permitindo capturar no nosso pequeno sistema, cerca de 200l de água. Este bem precioso, está agora disponível para lavagem de ferramentas, rega ou ainda para diluir a urina que recolhemos e aplicamos no terreno. A urina é um excelente fertilizante dando um “boost” excelente no desenvolvimento das plantas e do solo! Ainda durante a manhã fizemos a distribuição dos referidos nutrientes pelo nosso espaço! 😉

Espaço em Evolução, Chuveiro Exterior e Captura de Água da Chuva

Na preparação para a chegada do inverno e com as chuvas da semana passada está tudo e ficar verdinho de novo e bem encaminhado para a evolução da cobertura vegetal que irá permitir a infiltração da água mantendo a estrutura do solo e a protecção dos nutrientes disponíveis. No chuveiro exterior, nota-se muito bem a evolução das mudas de chá príncipe e citronella quem recebem água em grande quantidade! O telheiro exterior está pronto para receber e colectar o máximo de água da chuva que conseguirmos! 😉